classiera loader

Quem Somos

Somos profissionais das áreas de Direito, Saúde e Finanças, e atuamos colaborativa e interdisciplinarmente na solução de conflitos, sejam eles familiares, cíveis ou corporativos.

O princípio basilar de nossa atuação é o compromisso com uma postura não-adversarial, extrajudicial e multidisciplinar de manejo de controvérsias. Nossa proposta de trabalho é trazer para a esfera extrajudicial todo o processo de construção de consenso entre os envolvidos em um conflito, para evitarmos, assim, o encaminhamento desnecessário de processos para o Poder Judiciário.

História

As Práticas Colaborativas no Direito surgiram nos Estados Unidos, no início dos anos 1990, quando um advogado de direito de família, diante dos efeitos negativos dos litígios judiciais, decidiu atuar longe dos tribunais, dedicando-se com exclusividade à construção de acordos entre as partes em conflito.

Pouco tempo depois, com as contribuições de uma advogada e uma psicóloga americanas, percebeu-se frutífero agregar o trabalho de uma equipe multidisciplinar à Advocacia Colaborativa, tendo surgido, assim, uma nova forma de gestão de conflitos: as Práticas Colaborativas.

Neste método não-adversarial de manejo de conflitos, os profissionais colaborativos e seus clientes assinam um termo de participação, e os advogados, por sua vez, assumem o compromisso de não-litigância e de transparência na negociação.

Estes advogados, já desarmados, passam, então, a agir de forma colaborativa, pautados pela boa-fé, trabalhando em convergência e não mais em oposição, com o fito de construção de acordos de benefício mútuo para seus clientes.

Nos últimos anos, o Brasil tem se deparado com inúmeras discussões sobre os meios adequados de resolução de conflitos, especialmente após a Resolução 125 do Conselho Nacional de Justiça, que prevê o adequado tratamento do conflito. A Lei de Mediação e o novo Código de Processo Civil foram também inovações legislativas importantíssimas no fomento dos métodos consensuais de manejo de controvérsias.

Quando em todo o mundo discutiam-se métodos pacíficos de solução de conflitos, as Práticas Colaborativas alastraram-se pelos Estados Unidos e chegaram com força a países como França, Suíça, Canadá, Austrália e, particularmente, ao Brasil.

Neste cenário, em 2013, com a união de profissionais colaborativos de Rio de Janeiro e São Paulo, as Práticas Colaborativas receberam o Prêmio Innovare na categoria Advocacia, com o texto “Práticas Colaborativas no Direito de Família”. No ano seguinte, após a 1a Capacitação Nacional em Práticas Colaborativas, que formou mais de 150 profissionais colaborativos, foi criado o IBPC – Instituto Brasileiro de Práticas Colaborativas.

Desde então, o IBPC já realizou oito cursos em diferentes regiões do Brasil, tendo capacitado mais de 1000 profissionais colaborativos no território nacional. 

Comissões

Comissão de Associações

Coordenação:

Maria Izabel Montenegro

Comissão Capacitações

Coordenação:

Larissa Dantas Ruiz

Comissão Cível e Empresarial

Coordenação:

Fabricio Giacomini e Maria Lucia Rosas

Comissão Diversidade e Inclusão

Coordenação:

Carolina Streit Morsch e Melissa Ourives Veiga

Comissão de Docência

Coordenação:

Renata Vilela

Comissão de Ética

Coordenação:

Adolfo Braga

Comissão de Jovens Profissionais Colaborativos

Coordenação:

Natália Winter

Comissão de Parcerias

Coordenação:

Miriam Bobrow

Subgrupo Parcerias Internacionais:

Carolina Streit Morsch

Subgrupo Parcerias Nacionais:

Jessica Ungari e Lizandra Colossi

Subgrupo Grupos de Estudos:

Alessandra Pancera, Jenifer Casagrande e Waldirene Dal Molin

Subgrupo Comissões PC nas OABs:

Monica Andrade Gama

Comissão de Publicações

Coordenação:

Felicia Zuardi

Comissão de Tecnologia e Inovação

Coordenação:

Celia Caiuby

Comissões das OABs

São Paulo

Presidente: Mônica Gama

Rio de Janeiro

Presidente: Lívia Caetano

Minas Gerais

Presidente: Giordano Bruno

Bahia

Presidente: Maria Lúcia Rosas

Paraná

Presidente: Maria Amélia Casanova

Feira de Santana/BA

Presidente: Mônica Mattos

Lauro de Freitas/BA

Presidente: Lizandra Colossi Oliveira

Associado, faça parte das comissões do IBPC

Docentes

Adolfo Braga
Advogado Colaborativo, Graduado pela Faculdade de Direito da USP, Mestre pela Faculdade de Direito da PUC- SP, Mediador, Presidente do Conselho de Administração do IMAB - Instituto de Mediação e Arbitragem do Brasil, Diretor de Relações Internacionais do CONIMA - Conselho Nacional de Instituições de Mediação e Arbitragem, Diretor do ISCT - Institute of Study on Conflict Transformation e autor de livros e artigos sobre Métodos de Solução de Conflitos.
Andrea Wakigawa
Terapeuta Sistêmica de Família, Casal, Criança e Adolescente; Especialista em Divórcio, Reestruturação Familiar e Recasamento; Capacitada em Práticas Colaborativas IACP/2014 e IBPC/2018; Mediadora de Conflitos; Docente do IBPC; Coordenadora do Setor de Práticas Colaborativas Mediare; Colaboradora da Comissão de Práticas Colaborativas OAB/RJ; Supervisora do Curso de Especialização em Terapia Familiar Sistêmica da Núcleo-Pesquisas/Dr Moises Groisman; Pedagoga; Psicopedagoga Clínica; Consteladora Familiar Sistêmica
Felicia Zuardi
Advogada graduada pela PUC-RJ, Pós graduada em Direito Corporativo pelo IBMEC. Mediadora e Advogada Colaborativa. Docente do Instituto Brasileiro de Práticas Colaborativas. Coordenadora da Comissão de Publicações do IBPC. Secretária Geral da Comissão de Práticas Colaborativas da OAB-RJ. Membro da Comissão de Mediação da OAB-RJ. Membro da comissão de PC da OAB-SP.
Maria Izabel Montenegro
Planejadora Financeira CFP®, Mediadora de conflitos; Administradora de empresas; MBA em Finanças Corporativas; Pós Graduanda em Planejamento Financeiro e Finanças Comportamentais, Docente certificada pela International Academy of Collaborative Professionals – IACP. Membro do International Academy of Collaborative Professionals – IACP, da Associação Planejar e do Instituto Mediare. Diretora do Instituto Brasileiro de Práticas Colaborativas – IBPC.
Marilia Campos Oliveira e Telles
Advogada colaborativa e mediadora de conflitos certificada pelo ICFML; especialista em Direito de Família e Sucessões pela EPD/SP; membro do GEMEP/CBar; diretora do Instituto Brasileiro de Práticas Colaborativas – IBPC; docente certificada pela International Academy of Collaborative Professionals – IACP; membro da Comissão de Mediação do IBDFAM e de Práticas Colaborativas e de Meio Ambiente da OAB/SP; coordenadora da obra conjunta “Problemas da Família no Direito”, autora de artigos jurídicos e contos de ficção, docente e palestrante.
Mônica Lôbo
Psicóloga, Mediadora de Conflitos, Pedagoga com especialização em Psicopedagogia e Terapia Familiar, capacitada em Práticas Colaborativas; co-autora dos livros “Histórias dramáticas- terapia breve para famílias e terapeutas”, “Além do paraíso- morte e ressurreição da família” e “Minha família e meu dinheiro” (Ed. Núcleo-Pesquisas, RJ). Coordenadora do Comitê de Docência do IBPC.
Mônica Gama
Titular da banca Andrade Gama advocacia sediada em São Paulo, advogada e bacharel em Psicologia pela USP, pós graduada em Direito de Família pela Escola Paulista de Direito, Diretora da Comissão de Mediação e Praticas Colaborativas do Instituto Brasileiro de Direito de Família – IBDFAM e membro da International Academy of Collaborative Professionals – IACP.
Natália Winter
Advogada colaborativa e mediadora de conflitos. Especialista em Direito de Família e Sucessões pela PUC-Rio. Coordenadora do Setor de Práticas Colaborativas do Mediare. Fundadora e coordenadora do Comitê de Jovens Profissionais Colaborativos - CJPC. Associada ao Instituto Brasileiro de Práticas Colaborativas - IBPC, Instituto Brasileiro de Direito de Família - IBDFAM, e International Academy of Collaborative Professionals - IACP.
Renata Vilela Multedo
Professora Titular de Direito Civil do Grupo IBMEC e dos cursos de pós-graduação da PUC-Rio. Doutora e mestre em Direito Civil pela UERJ. MBA em administração de empresas pela PUC-Rio. Advogada colaborativa, Mediadora de conflitos e Administradora judicial certificada pelo TJRJ. Capacitada pelo Program on negociation da Harvard Law School. Membro do IAB, IBDFAM, IBDCivil, IBERC, IBPC, IACP e MEDIARE. Membro da comissão de Higher education do IACP. Coordenadora da comissão de Docência do IBPC e da comissão de Métodos adequados de solução de conflitos do IBDFAM-RJ. Membro da comissão de Práticas Colaborativas e de Órfãos e sucessões da OAB/RJ. Coordenadora do grupo de estudos de práticas colaborativas na área cível empresarial IBPC/CBMA. Membro do conselho executivo da civilistica.com – Revista eletrônica de Direito Civil (Qualis A2). Autora de livros e artigos jurídicos.
Olivia Fürst
Advogada Colaborativa e Mediadora de Conflitos; Presidente do Instituto Brasileiro de Práticas Colaborativas – IBPC; Docente certificada pela International Academy of Collaborative Professionals – IACP; Membro da Comissão de Práticas Colaborativas da OAB/RJ; Membro da Comissão de Mediação do IBDFAM; Autora da prática vencedora da X Edição do Prêmio Innovare na categoria advocacia; autora de artigos, docente e palestrante.
Waldirene Dal Molin
Graduada em Direito (1994) e Filosofia (2012) pela Universidade Federal do Paraná. Mestre em Direito Econômico e Social pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2005) e em Filosofia pela Universidade Federal do Paraná (2016). Docente do Instituto Brasileiro de Práticas Colaborativa (IBPC). Membro das Comissões da Advocacia Colaborativa e de Mediação da OAB/PR, do Instituto Brasileiro de Direito de Família - IBDFAM e da Academia Internacional de Profissionais Colaborativos (International Academy of Collaborative Professionals – IACP). Mediadora Judicial em formação perante o Tribunal de Justiça do Paraná. Advogada com sólida experiência no direito empresarial, família e sucessões. É sócia fundadora da Dal Molin, Reichmann e Latreille Sociedade de Advogados e uma das coordenadoras do STU Grupo de Estudos Colaborativos de Curitiba-Pr.

Diretrizes para ser docente